quinta-feira, 16 de abril de 2009

O Mapa



Buscando pelo meu vestígio de outro dia
pra não dizer mais além
da noite que há de chegar
todos meus passos ocultos
alguém planejou esse crime perfeito
ou andei me arrastando todos esses anos até descobrir
que o peixe segue o rumo da piracema
que o caminho é a origem
e sigo minha história já escrita
e o mapa em minhas mãos me faz cócegas
e eu sorrio por todo tempo
e o mapa em minhas mãos é o próprio tesouro


hurt me so bad
so deeply and the smile will appear
not touching my soul
just comin closer
and it never touches the flame.
i will be drown in a river
and i will wake up in a jungle
the grass will grow over me
and i will wake up alone in the mornin
the owner of the jungle
nevermind how many roads i've tracked
or how mistaken i've been
i just care about the way
not the roads.

3 comentários:

Malu Pena Crochê disse...

oi Léo, posso te chamar assim?
bem entrei no blog da minha miga e vi a chamada dela.
Não estou no seu blog só por isso.Realmente amo versos poesias e tal.
Me faz lembrar que quando criança na escola os professores nos obrigavam a ler, livros inteiros.
Fiz muuuito isso e amava.
Na verdade tenho um filha que escreve poesias, e versos assim parecidos com os seus.Mas ela não teve a coragem que vc teve de abrir um blog.Parabens Leo.
Voc^ganhou uma fã.
bjs

Artes da Marga disse...

Oi Leandro! Lindas poesias hein menino. Sua mãe fez muito bem colocar seu link lá, senão eu não saberia desse lindo filho dela.
Parabéns
Margarida

Mag disse...

le TERRIFIC .SEM PALAVRAS.BJUS MAZINHA