terça-feira, 31 de março de 2009

Silêncio

todo prazer é tão intenso
quanto a vontade das coisas de serem vivas
mas se desfaz da mesma forma que a nuvem passageira
em tempo de verão
o prazer eterno é a certeza do que vem
é independente daquilo que veio
mas mesmo assim virá
tamanha a esperança e sede
do destino
pelo que vem da origem e voltará
por isso é que as pedras não gritam
pois sabem de todo curso do tempo
porém com o feitiço de não dizer nada.

Um comentário:

Mag disse...

le muito bom .silencio vale mais que mil palavras. silencio.bjus mazinha