quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Na pele do tigre



Na pele do tigre sendo caçado
cercado dos predadores que não existiam,
na pele do pedreiro demolindo a construção.
Na pele da oração de pedido de misericórdia.
Na pele do saber que é certo
mesmo quando contra seus princípios.
Na pele do cego atravessando a rua sozinho
mesmo escutando ruídos em sua direção.
Na pele do poeta que perdeu a palavra
e escreve o inverso de seu verso.
Na pele da escuridão diurna,
da novidade dos dias.
Na pele do surdo que entende tudo
e dá risada das pessoas que não se entendem muito bem.
Melhor é entender-se consigo mesmo.

2 comentários:

Mag disse...

LE muito bem escrito criativo e intrigante.gostei.MAZINHA IDLYSM BJUS

Rosinha disse...

Gostei, ficou muito lindo e interessante o seu blog, bjs te amo...